FIEMG: PIB mineiro será mais impactado que o brasileiro

A FIEMG ( Federação das Indústrias de Minas Gerais) divulgou na última sexta-feira (08/05) estimativas econômicas diante da pandemia da COVID-19. De acordo com especialistas, o PIB (produto Interno Bruto) de MInas Gerais poderá ter uma queda de 7% em 2020. Na avaliação nacional, a queda do PIB deverá ser de 5,7%. A estimativa da FIEMG foi publicada em um Informe Publicitário no site de notícias G1.

Imagem Divulgação: FIEMG

De acordo com a FIEMG, o impacto econômico em Minas Gerais deverá ser maior que se comparado ao cenário nacional. Em Minas, é esperado um agravamento da deterioração fiscal. Além disso, as atividades da Indústria e os Serviços são mais concentrados que a nacional e tendem a registrar uma contração maior. Os setores industriais que mais contribuem para essa projeção de queda são o automotivo, refino de petróleo, autopeças e a siderurgia.

Entre as premissas consideradas para as projeções, destaca-se o elevado nível de incerteza no que se refere ao desempenho das medidas econômicas de preservação do emprego e da renda, assim como em relação à duração e à extensão das medidas de isolamento social. A retomada econômica tende a ser lenta, no formato de uma curva em “U”, ou seja, definida por uma rápida e aguda queda no PIB, seguida de uma recuperação mais demorada, o que deverá ocorrer somente em 2022.

Leia o estudo completo da FIEMG aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *