5 tendências de consumo para o fim do ano

Este foi um ano atípico. Em 2020 precisamos nos isolar, ressignificamos a nossa relação com a casa e com o trabalho e colocamos nossa resiliência à prova, encarando os novos desafios impostos pelo isolamento social. Agora, com as festas de fim de ano se aproximando, surge uma nova questão: quais tradições serão mantidas nessa nova realidade?

Uma pesquisa da Criteo ouviu mais de mil consumidores brasileiros para saber como eles planejam celebrar, comprar e presentear durante as festas de fim de ano de 2020, e revelou cinco tendências de consumo para esse período. Veja quais são elas:

E-commerce

As compras online foram fortemente impulsionadas pelo isolamento social. De acordo com a Criteo, as vendas no varejo online no Brasil foram 70% maiores durante a semana de 29 de junho a 5 de julho, em comparação com a semana de 3 a 9 de fevereiro, quando a pandemia estava em seus estágios iniciais.

E tudo indica que o e-commerce vai fazer cada vez mais parte do dia a dia dos brasileiros: segundo a pesquisa, 82% planejam continuar comprando presentes online e enviando diretamente para os presenteados nos próximos meses. Por isso, as marcas precisam estar atentas a como chegar aos compradores neste fim de ano e direcionar o tráfego para o comércio online.

“O desafio é ir além dos descontos e oferecer uma experiência de compra mais do que especial, seja na loja física, no site ou no aplicativo. Use os dados de compra para garantir que seus clientes recebam mensagens consistentes e personalizadas durante toda a jornada”, aponta no relatório Tiago Cardoso, Managing Director da Criteo na América Latina.

Fidelização

Em tempos de crise, fidelizar o consumidor se torna ainda mais importante, e esse novo mercado online é uma grande oportunidade para isso. Na quarentena, os consumidores descobriram novas marcas e sites favoritos, e devem continuar comprando deles se estiverem satisfeitos com o produto e a experiência.

Segundo a pesquisa, 56% dos brasileiros compraram de alguma loja online pela primeira vez durante o pico de COVID-19. 35% descobriram pequenos comerciantes que não conheciam, e 94% pretendem continuar comprando das lojas que descobriram.

Aplicativos

A pandemia foi sinônimo de crise para boa parte dos negócios. Alguns deles, no entanto, se beneficiaram dessa nova realidade. É o caso, por exemplo, dos aplicativos, que cresceram principalmente em categorias como compras e entregas de comida.

O relatório traz dados da Statista que mostram que a penetração de usuários de apps no Brasil deve crescer de 18,6% em 2020 para 20,2% em 2024, alcançando um volume de mercado de US$ 59 milhões.  Com essa expansão, é imprescindível que os profissionais de marketing de aplicativos se concentrem em atrair novos públicos e direcionem os usuários até a conversão. “Garantir que os usuários do seu app tenham a mesma (ótima) experiência durante toda a jornada é fundamental neste período”, diz Herwin Genz, Team Lead de Novos Negócios da Criteo no Brasil.

Estilo de vida

A pesquisa da Criteo confirmou algo que já sentíamos: a pandemia mudou nosso estilo de vida, e muitos brasileiros planejam manter os novos hábitos, como cozinhar em casa (53%), fazer exercícios em casa (50%) e trabalhar de casa (46%). Isso faz com que algumas categorias de produtos se tornem mais relevantes, indicando oportunidades para os varejistas.

O relatório aponta que, em todo o mundo, as vendas nos últimos meses têm disparado em algumas categorias,  como eletrônicos, saúde e beleza, brinquedos e jogos, artigos esportivos, móveis e roupas.

Viagens

A última tendência apontada pelo estudo da Criteo diz respeito à duração das viagens de fim de ano, que deverão ser mais curtas em 2020.  68% dos entrevistados disseram que mal podem esperar para viajar de novo, mas 61% revelaram que ainda serão cautelosos com viagens de avião ou trem.

Dados da Criteo mostram que o setor de viagens está, aos poucos, começando a se recuperar.  “Embora o setor de Viagens e Turismo tenha tido alguns altos e baixos, uma tendência são as viagens curtas, que as pessoas querem fazer para fugir da rotina do dia a dia. Isso pode ter um impacto positivo no setor”, aponta Breno Borges, Team Lead de Novos Negócios da Criteo no Brasil.

 

POR LUIZA BRAVO – Consumidor Moderno

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *