3 perguntas que Jeff Bezos faz antes de contratar alguém para a Amazon

Recentemente, Jeff Bezos, se tornou a pessoa mais rica do mundo, com uma fortuna avaliada em US$ 200 bilhões. Boa parte desse patrimônio vem da sua maior criação, a Amazon. Ou seja, é de se esperar que ele seja criterioso com quem coloca para dentro de sua mina de ouro. E isso vem desde o começo.

Um dos primeiros funcionários da empresa disse em uma entrevista de 1999 que Bezos era o encarregado de entrevistar interessados em entrar na empresa, e que essa pessoa deveria elevar o padrão de contratação dos próximos candidatos.

Com o crescimento da Amazon, Bezos não conseguiu mais acompanhar a agenda de recursos humanos. No entanto, por meio de uma carta escrita em 1998, ele deixava claro quais eram as três questões-chave que considerava fundamentais na seleção de cada um dos candidatos.

Em artigo para o site CNBC, o empreendedor Tom Popomaronis analisa que, embora essas questões tenham sido escritas há 22 anos, continuam atuais, e devem ser levadas em consideração por recrutadores e candidatos.

Em suas reuniões de contratação, Bezos pedia aos funcionários que respondessem a estas três perguntas antes de tomar uma decisão:

1. Você vai admirar essa pessoa?
“Se você pensar nas pessoas que você admira em sua vida, provavelmente serão as que te ensinaram algo ou que te deram algum exemplo. De minha parte, sempre me esforcei para trabalhar apenas com pessoas que admiro e incentivo as pessoas aqui a serem igualmente exigentes. A vida é definitivamente curta para fazer o contrário ”, diz Bezos em sua carta.

“Queremos lutar contra a entropia. A barra tem que subir continuamente. Peço às pessoas que visualizem a empresa daqui a cinco anos. Nesse ponto, cada um de nós deve olhar ao redor e dizer: “Os padrões estão tão altos agora, que estou feliz por ter entrado naquele momento’.”

3. Em que área essa pessoa poderia ser uma superestrela?
“Muitas pessoas têm habilidades, interesses e perspectivas únicas que enriquecem o ambiente de trabalho para todos nós. Muitas vezes, é algo que nem tem relação com o trabalho.” Isso deve ser levado em consideração pelos empregadores para melhorar a qualidade do ambiente de trabalho, na análise de Popomaronis.

Por Grandes Empresas & Pequenas Empresas – Globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *